segunda-feira, agosto 15

Recordações

Depois de uma noite bem dormida, vêm à memória algumas peripécias.

HISTÓRIAS:
1. No sábado quase que ficava afastado do check-in. Fomos visitar o Castelo Rosenborg e quando estavamos na sala do tesouro, houve um alarme e fecharam as portas. Não podia entrar nem sair ninguém. A espera começou, pessoal com filhos pequenos que já choravam, outros sentados pelo chão, muitas perguntas aos funcionários, etc. Passados uns 15 minutos lá entrou um grande grupo de polícias que começaram a averiguar as vitrinas. Acho que não havia nada de anormal, porque passados uns minutos deram ordem para o pessoal sair... ufff que alívio!!!
2. Com tanto que aqui tem chovido, parece incrivel, mas no dia da prova apenas começou a chover às 18h. Fiz o ciclismo com estrada seca e só corri os últimos 4kms com chuva. Naquela altura, em que pedia às pernas para não pararem, até foi uma benção!!!
3. Fui 3 vezes à casinha... No final da natação, atrás duma árvore sensivelmente ao km 120 do ciclismo e na terceira volta da corrida. No ciclismo alimentei-me com o gel que levava e com as barras que apanhava nas estações de abastecimento. A corrida foi à base de bananas. O gel da High5 dava-me grandes voltas ao estômago, sentia-me melhor com as bananas e bebida energética ou água.
4. Havia um português (pelo menos falava português) que estava no ponto de retorno mais distante na corrida e sempre que eu passava dizia: Força Portugal, Força Peniche!!! Nem ele sabe o bem que me sabia ouvir isto... principalmente a partir da segunda volta!
5. Após cortar a linha de meta, fui levantar a t-shirt de finisher e sentei-me um bocado na tenda de alimentos e bebidas. Não tinha combinado um local exacto para me encontrar com a família, mas não podia imaginar que iria começar aí o 4º segmento da prova. Saí do recinto e onde estavam quase todos os acompanhantes não vi o meu pessoal. Pensei que estavam na recta da chegada... errado. Então devem ter ido para casa, com a chuva e tantas horas à espera... Fui levantar a bike ao T2 e com 3 sacos enormes às costas ainda consegui pedalar até casa. Toquei e nada. Sem telefone o melhor é voltar à chegada, pensei. Com os sacos, com as pernas feitas num oito, toca de pedalar de volta. Percorri novamente os locais possíveis de estarem: saída das tendas, recta da meta, o ponto de passagem na corrida onde tiveram durante a prova e nop. Bem volto para casa e logo se verá. Chegado e mais um toque na campaínha sem sucesso. Já não saio daqui e sentei-me na entrada. Nestas andanças passei uma hora e meia, mas eis que avisto o AP, que por sorte lhe deu vontade de vir à casa de banho (ainda bem que não gosta de ir às casas de banho públicas!!!). Com acesso ao telefone tudo se resolveu e chamei a Paula que afinal sempre estivera na saída das tendas. Onde??? LOL



FACTOS:
Acabei a prova em 477º. Terminaram este triatlo 1366 atletas.
Fui 30º no meu escalão (45-49 anos). Concluiram 164 atletas.

Tempos
Natação: 1h06.55 (média 17.4/km)
T1: 9.24
Ciclismo: 5h44.13 (média 31.4km/h)
T2: 2.21
Corrida: 3h41.58 (média 5.16/km)
Final: 10h44.50

domingo, agosto 14

Sonho concretizado

E o sonho concretizou-se… Fazer um ironman era um sonho desportivo que eu já tinha há algum tempo. O ano passado não foi possível, mas este ano as coisas correram de feição e cá estou em Copenhaga de medalha ao peito :-)
Participar numa prova destas é muito motivante… como é possível reunir 2000 atletas num parque de transição? É algo que nos emociona…
Levantei-me cerca das 5h da manhã para tomar o pequeno-almoço e fazer os últimos preparativos. Fui de Metro até ao local da natação e lá encontrei o Hélder Francisco, o outro português em prova. Na véspera por minutos não nos tínhamos encontrado e até estávamos com as bikes bem perto um do outro (eu 1152 e ele 1234). Também se tratava da sua estreia em distância ironman, vindo de Banguecoque onde vive actualmente. Lá nos encorajamos mutuamente e fomos para a partida que era na mesma vaga. Os 2000 atletas partiram em vagas de cerca de 300 de cada vez.
A natação correu-me bem, afinal 1h07 para mim não é nada mau. Temperatura da água a 17ºC, mas o fato até me ajuda a acelerar. Na piscina vejo-me aflito para fazer 19 min aos 1000m…
T1 muito devagar. Comi uma sanduíche, fui à casa de banho… tudo nas calmas e como tinha a bike na relva só pisava lama devido às chuvas dos últimos dias… que nojo calçar os sapatos!!!
Vamos ao ciclismo. Estava bem avisado para andar nas calmas e realmente só via passar os gigantes nórdicos a grande velocidade. Apesar de não haver chuva, o vento foi fustigando. Só numa parte da volta era favorável: até aos 30kms e depois no início da 2ª volta. Fui mantendo o meu passo – 31km/h de média – e o Hélder acabou por me apanhar cerca dos 50 kms de prova. Andámos perto um do outro até aos 120kms o que ajudou a passar o tempo, depois ele atrasou-se um pouco.
Aqui ainda corria leve

Cheguei ao T2 com 7h de prova cumprindo as minhas previsões. Assim que comecei a correr as sensações foram muito boas e toca de andar. Até aos 25 kms de corrida ainda posso dizer que me portei bem, mas a partir daí as pernas começaram a ficar muito pesadas. Diria que dos 25 aos 36 kms arrastei-me e nos últimos 6 fui de gatas! Mas se não fosse assim até ia achar que isto se fazia com facilidade :-)

Obrigado a todos os que me incentivaram, que mandaram mensagens, que treinaram comigo nos últimos meses. Sem os amigos não era possível estar aqui.
Obrigado à família que sempre me apoiou.
Obrigado AP e AP, do fundo do coração.

sábado, agosto 13

Amanhã...

A partida por vagas começa às 7h00 (6h em Portugal). Eu parto no grupo das 7h35, mas um ironman só se inicia verdadeiramente na maratona... lá para as 14h30 é que vou ver como está a "máquina".